quarta-feira, 11 de maio de 2011

Crítica sobre: A Cabana {Livro}

O enredo explora a vida de um homem atormentado com a morte de sua filha na mencionada cabana que dá título ao livro. Após algum tempo ele recebe um bilhete pedindo que retorne para lá a fim de colocar o assunto em pratos limpos. Lá é recebido por Deus, Jesus e o Espírito Santo, personificados, sendo que o primeiro se apresenta como uma mulher negra e gorda, com brilhantes dotes culinários.

Essa tríade celestial passa a questionar e confrontar Mack, personagem principal, com seus medos e dúvidas, em especial sua descrença em Deus, que entende o ter abandonado e ser incapaz de aplacar seu sofrimento. 

Daí para frente nos defrontamos com princípios estudados na catequese e revisados na crisma, onde sabemos que o perdão deve ser concedido a todos, até mesmo aos assassinos, pois todos são filhos de Deus, que nos ama de forma incondicional, e merecem uma nova oportunidade. Aliás, o amor e o perdão são um alívio maior para quem oferece do que para quem recebe. Um livro que nos apresenta valores que conhecemos mas que por muitas oportunidades deixamos guardado nos mais abissais buracos da alma. 

Deus, no entanto, deixa claro que é responsável pela Criação mas não pelos nossos atos, afinal somos dotados de livre arbítrio e por isso devemos responder por nossas ações e omissões. 

Sempre consideramos seguir a regra como mais fácil do que relacionarmos com Deus, e no entanto, nos esquecemos que regras não amam. Seu amor é pleno em qualquer época da vida. É assim que aprendemos a ter fé em Deus, quando finalmente acreditamos que Ele nos ama. 

A regra é apenas um sistema útil, uma referência de bem e mal e, portanto, funciona como ajuda e proteção até atingirmos a maturidade (que é quando a regra se torna desnecessária, pois um adulto não precisa levar palmadas na mão quando põe o dedo na tomada). 

Assim, quando entendemos que não temos a obrigação de retribuirmos nada a Deus em troca de Seu amor, então experimentamos a liberdade de fato (e um grande alívio), pois sabemos que não será nosso comportamento que Lhe diminuirá o amor; Deus nos ama mesmo quando não nos comportamos bem. 

Acredito que este livro pode ser compreendido mais amplamente por quem é cristão há algum tempo, mas nada impede que possa ser bastante proveitoso para quem nunca leu a Bíblia na vida. Inclusive a intenção do autor é que este livro seja lido também por quem não é cristão, para que possamos, todos, ser abraçados e amados pelo Pai de todos nós, que é Deus.


Qual minha nota para o livro:


Livro: A Cabana
Autor: William P. Young
Nº de páginas: 240 
Editora: Sextante

Sinopse - A Cabana - A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe... leia mais uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Olá leitores.
Que bom que gostaram do Post! Quer compartilhar a sua opinião?.

↺Comentários ofensivos, que agridam a mim ou a qualquer outra pessoa ou entidade (autor, seguidor, editora) também será deletado.

↺Agradeço seu comentário! Sua opinião é de extrema importância para o blog e para mim. (Pode ter certeza que, responderei o seu comentário assim que possível.) Volte Sempre!



Importante!! Pessoal, caso encontrem links com defeitos, avisem por comentário ou pelo e-mail: angelicapinheiropereira@gmail.com, para que possamos arruma-los.